Os Estados Unidos, uma vez planejados em Nuking the Moon

Os Estados Unidos, uma vez planejados em Nuking the Moon

Hoje eu descobri que os Estados Unidos já planejaram atirar uma bomba nuclear na lua.

Se você presumiu que o raciocínio por trás de tal ato foi "porque podemos", você está absolutamente correto. É exatamente por isso que os EUA queriam fazê-lo, a fim de unificar a União Soviética, que era vista como líder da corrida espacial na época.

O projeto foi rotulado como “Um Estudo dos Voos de Pesquisa Lunar” ou “Projeto A119” e foi desenvolvido pela Força Aérea dos EUA no final da década de 1950. Sentiu-se que isso seria uma coisa relativamente fácil de fazer e também aumentaria a percepção pública de como os EUA estavam se saindo em comparação com a União Soviética em termos da corrida espacial.

De acordo com um dos líderes do projeto, o físico Leonard Reiffel, atingindo a Lua com um míssil balístico intercontinental teria sido relativamente fácil de realizar, incluindo atingir o alvo com uma precisão de cerca de duas milhas. Essa precisão teria sido particularmente importante, pois a Força Aérea queria que a explosão resultante fosse claramente visível da Terra. Como tal, foi proposto que a explosão acontecesse na borda da parte visível da lua, para que a nuvem resultante fosse claramente visível, sendo iluminada pelo sol.

O projeto acabou sendo descartado, uma vez que se sentiu que o público não responderia favoravelmente aos EUA lançando uma bomba nuclear na lua.

Só podemos imaginar a conversa que teria de ocorrer para convencer a União Soviética da intenção pacífica dos EUA com o lançamento desse míssil:

  • Estados Unidos: “Ei, União Soviética, não se preocupe com esse míssil intercontinental que acabamos de disparar e que tem uma ogiva nuclear anexada. Juro que é para a lua.
  • União Soviética: "Por que você atiraria um míssil nuclear na lua?"
  • Estados Unidos: "…"
  • União Soviética: "???"
  • Estados Unidos: “Você sabe… BOOM… mas no espaço.”

Fatos do bônus:

  • Um jovem Carl Sagan foi um dos cientistas contratados pela Reiffel para este projeto. Especificamente, Sagan foi contratado para estudar exatamente como a nuvem se expandiria na Lua, para que pudessem ter certeza de que seria claramente visível da Terra, que era o ponto principal do projeto.
  • Sagan achava que o projeto também tinha mérito científico, pois a própria nuvem poderia ser examinada de perto quanto a possíveis materiais orgânicos.
  • Sagan violou a segurança nacional apenas um ano depois de ter sido contratado (1959) quando revelou aspectos do projeto quando solicitou a bolsa de estudos da Berkeley Miller Institute. Detalhes disso não foram revelados até que um biógrafo, Keay Davidson, descobriu essa informação ao fazer uma pesquisa para uma biografia sobre Carl Sagan após a morte de Sagan em 1996.
  • A Miller Research Fellowship é um programa fornecido por Berkeley para ajudar alguns dos jovens cientistas mais promissores do mundo a iniciar suas carreiras. Os vencedores recebem uma consulta de três anos, onde são orientados pelo corpo docente de Berkeley e podem usar as instalações da universidade para a pesquisa, entre outros benefícios.
  • Cerca de 400 pessoas foram criadas pela Miller Fellows desde 1960 e há mais de 1000 cientistas apoiados pelo programa. Entre este grupo de grande prestígio estão seis medalhistas de campo e sete ganhadores do Prêmio Nobel.
  • Carl Sagan foi um dos primeiros "Miller Fellows" iniciados. Seu mandato de três anos começou em 1960, quando a Irmandade foi criada.

Deixe O Seu Comentário